sexta-feira, 11 de março de 2011

geração do desenrasca

Em 1962 tinha eu 10 anos, saí da escola primária e fui trabalhar para as oficinas ganhar 7 coroas por dia (menos de dois cêntimos actuais) . Liceu era para a classe média, faculdade para a media alta. Perspectiva de vida? Crescer, fazer a tropa e ir para o Ultramar, ou engrossar os residentes no "bidonville". Estado social? Não havia. Vida nocturna? Ir ao mar ajudar o meu pai na pesca. Comer fora? Só quando comia a bucha fora da porta do quarto alugado que também fazia de cozinha e casa de banho. Estrear roupa ? Só quando na quinta dos ingleses, em Carcavelos, distribuíam roupa velha vinda de Londres. Fomos a geração do salto e do desenrasca.
Estou com a geração à rasca , os partidos do poder abriram perspectivas que sabiam de antemão que não podiam cumprir, ou seja inventaram uma data de licenciaturas só com o propósito de encher de dinheiro as faculdades e multiplicar nas estatísticas os licenciados , agora dá para ver o desastre a que isto chegou. Que sábado seja um enorme não à política de desenvolvimento iniciada com o Cavaquismo e que veio a desaguar no Sócrates.
Eu não sei onde isto vai parar, para haver outra coisa parecida com o 25 de Abril , o poder civil tem de mexer nos privilégios dos militares e isso não me parece que vá acontecer. Os partidos arrepiarem caminho também não acredito, os aparelhos estão de tal forma manipulados que qualquer revolução no seu interior está fora de questão. Tenho alguma esperança nestas ondas de choque que estão a imergir nas redes sociais e que venham a meter medo à classe política e que esta seja obrigada a arrepiar caminho.

2 comentários:

TINTINAINE disse...

Como dizia o Ary dos Santos - a palavra é uma arma - e devemos aprender a usá-la sempre que isso se justifique.
Estou de acordo contigo quanto ao resultado das mudanças políticas. Eles aprenderam todos na mesma escola e não é o nosso interesse que os faz correr atrás do cargo.
Mas talvez valha alguma coisa a onda de choque criada pelo que nós e outros vamos escrevendo na "Rede" e se comecem a ver os resultados.

Fuzo de agua doce disse...

Amigo Oliveira
Cinco estrelas esta tua mensagem. Revejo-me nela na integra.
Um abraço
Virgílio