domingo, 9 de janeiro de 2011

RTP, o espelho do país

O jornal da tarde da RTP de 9-01-2011, abriu com a morte do colunista social . Muitos minutos lhe são dedicados . Morreu Victor Alves , homem de Abril com assento no concelho da revolução, ministro da educação do VI governo e o mesmo jornal faz uma mísera notícia de 11 segundos . Isto anda tudo trocado , já não há valores o que interessa é agradar ao chefe e aparecer nas colunas sociais! Eu gosto do meu país, o que não gosto é desta gente rasca de baixa índole que detém o poder e se besunta com a democracia !

3 comentários:

Fuzo de agua doce disse...

Nem mais Amigo Oliveira, eu já me cansei das nossas televisões no que diz respeito a noticiários, pelo que só agora ao ver o teu blog soube da noticia, vi este Capitão de Abril várias vezes, pois era morador aqui no Bairro Dr. Augusto de Castro em Oeiras, próximo do Otelo, e apesar de divergências Politicas que podia ter com o Grupo a que ele pertenceu no chamado «verão quente» não deixo de lamentar a sua morte, até porque se mais não houvesse, foi um dos mais activos participantes no 25 de Abril, que me deu a Liberdade de poder estar aqui hoje a escrever o que me der na gana, e além disso um Homem sério, coisa rara hoje.
Um abraço
Virgílio

Valdemar disse...

Se, se lhe deve muito o que fez para que o 25 de Abril de 74 se tornasse possivel, o que fez posteriormente, inclusivé com o documento dos nove e todas as injustiças que milhares de militares foram vitímas e facturas enormíssimas que pagaram sem que ele algum dia tivesse levantado a voz em sua defesa.
Estará a pagar em parte, aquilo que ajudou e colaborou para se viver o momento que estamos a viver no actualmente.
Como diz o nosso Povo: cá se fazem, cá se pagam.
Por mim o meu respeito por ele divide-se em duas partes distintas.
A primeira como Membro da primeira hora do Movimento dos Capitães.
A segunda??? Como disse, já disse.
Ele sabia o que tinha ajudado, para hoje vivermos nesta triste situação.

edumanes disse...

O que interessa é a fama
Não importa como foi ganha
Para uns a vida é rizonha
Para outros é uma batalha.

Alguns fazem parte da maraja
Que por este país nada fizeram
Dão mais valor a certa maracha
Menos áqueles que o todos bem fizeram.